quinta-feira, 2 de setembro de 2010

QUIZ da Chave - perguntas para você checar seu entendimento


Caros amigos e amigas,

Estou escrevendo esse blog com o maior carinho e cuidado, trabalhando com afinco para levar ao máximo de pessoas possível uma informação segura sobre Piaget, Lauro de Oliveira Lima, Educação, Método Psicogenético, Dinâmica de Grupo e outros temas que tenho certeza são ou serão de interesse coletivo. Aproveitando o grande volume de informação já existente no blog, lancei um desafio aos professores da "A Chave do Tamanho", leitores contumazes, para que avaliassem seus conhecimentos respondendo a algumas perguntas que periodicamente estarei colocando por aqui. Serão sempre grupos de 5 perguntas, que devem ser respondidas na área de comentários do post, logo abaixo. A brincadeira cresceu e resolvi disponibilizar para todos a possibilidade de auto-avaliação. Assim, é só dispor de algum tempinho e aproveitar esse momento. Responda em "Comentários", sem esquecer de colocar o número da pergunta ao lado de sua resposta. E vamos estudando juntos.
Espero que gostem e fico a disposição para dúvidas que surgirem. Todos os temas foram tratados em posts que estão à disposição no blog. Grande abraço Beta

QUESTÕES

--------------------------------------------------

1) Das questões do Plano Nacional de Educação proposto por nós aqui no blog qual, a seu ver, é a sugestão mais efetiva para melhorar nosso sitema educacional, se adotada pelo novo governo?

2) Qual a mudança ou mudanças que o Prof. Lauro de Oliveira Lima propõe para os professores?

3) O que você pensa sobre o bullying?

4) Porque bater ou não bater nas criancas?

5) O que é uma escola para o século XXI?

-----------------------------------------------------------------------------

8 comentários:

Cynthia disse...

questão 3: Hoje se dá o nome de bullying, mas acredito que nós todos um dia já sofremos com este tipo de atitude.
Eu sou totalmente contra o bullying que começa na maioria das vezes como "uma brincadeirinha de mal gosto". Também depende de quem recebe o bullying e da situação. Exemplo: Um aluno da 7º ano é alto, gordo e o apelidam de "girafa gorda". O aluno pode receber como um insulto ou não! Êle pode estar se sentindo bem sendo alto e gordo. Mas na maioria das vezes é uma agressão.
Também penso que é difícil não existir este tipo de atitude, então eu penso que, devemos estar atentos ao próximo e procurar, quando houve bullying, conversar com ambas as partes envolvidas no e explicar o porquê de não ser uma atitude correta e explicar as consequências que podem acarretar
os seus atos.
Minha filha sempre foi sorridente, alegre e comunicativa. Mas só que a postura dela em sala de aula é diferente. Ela é uma aluna estudiosa e esforçada. No ano passado colegas da sala dela colocaram mensagens falando dela no Orkut. As mensagens em si não eram agressivas, mas foi da maneira que foram colocadas, como deboche. Ela ficou muito triste e chorou. Ela se sentiu agredida. Ela foi conversar com a Diretora da escola. Meu marido e eu solicitamos da escola que fixasse uma reunião com cada aluno e seus pais.
Nesta reunião foi discutido sobre o bullying e suas consequências. Também esteve presente um professor advogado que explicou o que judicialmente esta atitude poderia acarretar.
No final dela, cada colega e pais pediram desculpas para minha filha.
Hoje os colegas á conhecem fora da escola e o relacionamento é totalmente diferente.

thiago disse...

Questão 2: Estimular e incentivar para desenvolver o raciocínio através das atividades propostas.

Questão 4: Bater é uma agressão desnecessária que alguns pais utilizam como modo de educar seus filhos, podendo ser substituida por um relacionamento a base de conversa e respeito.

Janete Germana / Thiago Coutinho

Danilo disse...

DANILO (MATEMÁTICA)
Q1.- Capacitar, motivar e principalmente mostrar que todo profissional da educação é capaz. Tem que se quebrar os paradigmas que sondam as mentes dos professores num modo geral de: "Que a educação está decaindo ou que o ensino brasileiro não presta entre outras que eu escuto por ai". E isso não só com salários dignos mas também com dinâmicas de grupo que falta em nosso sistema brasileiro. Pelo incrível que pareça ser as escolas Técnicas profissionalizantes onde o camarada aprende o ofício de técnico em qualquer área. Tem aprendido muito mais com um Técnico do que com um Professor. Isso se dá por trabalharem diferentes: onde o técnico é mais "concreto" em exposições e até dinâmicas, e o nosso amigo professor somente na parte "abstrata e intelectual". Sabemos que para generalizar qualquer tipo de conteúdo tem que se ter a parte concreta para fazer a ligação entre o imaginavel e as suposições e possibilidades de uma problemática, fazendo assim com que o conteúdo apareça naturalmente.

Enéias Peixoto disse...

Questão 5: É a escola que ensina o aluno com aplicar o que aprendeu, estimulando o desenvolvimento para ser útil a sociedade.

Silvia Maria disse...

Questão 3:
O bullyng acontece porque a sociedade estabelece padrões ideais para seus indivíduos. E quem não se encontra dentro desses padrões é punido com agressões, sejam elas físicas ou não.
Vale lembrar que esses padrões mudam de acordo com os diferentes grupos da sociedade.
As pessoas não sabem lidar com as diferenças e o bullyng acontece. Mostrar às pessoas que todos nós somos diferentes uns dos outros é uma solução.

Anônimo disse...

Prô Sônia Lacerda
1- Penso que é mudar o paradigma o formato atual da educação, entretanto, para tal, corações e mentes da educação precisam acordar, sacudir o limo.
2- Para que os prôs não ensinem, mas ajudem o aluno a aprender, a pensar.
3- É um preconceito que deve ser sempre comabatido. O adulto tem o dever de ajudar a fortalecer a pessoa agredida.
4- Não devemos bater nas crianças, devemos amá-las, educá-las, dar atenção para se sentirem seguras.
5- É uma escola que deve pensar lá na frente, que seja vanguarda, que tenha como insumo o conhecimento, a partir de dinâmicas de grupo, de hipóteses levantadas, que incite a diversidade e sobretudo a autonomia.

Cíntia Prudente disse...

1. As sugestões são realmente boas ao meu ver, e acredito que tudo poderia começar a funcionar, ou mesmo funcionar melhor a partir da motivação e incentivação das equipes de trabalho. Estive lendo a Revista RH que traz uma reportagem muito interessante sobre o Beedback POSITIVO. Relata casos de empresas que a partir do incentivo passaram a obter melhores resultados.

2- Trabalhar a partir da afetividade e dentro dos níveis de desenvolvimento descritos por Piaget.

3- Está presente em todos os meios e se apresente de formas diferentes. Muitas vezes não percebemos e praticamos mesmo que sem intenção.

4- Sobre bater ou não é difícil falar, quando pequena ganhei um belo "tapa" na mão por desobedecer a uma ordem de minha mãe, depois disso nunca mais deixei de atendê-la.

5- Uma escola comprometida com a formação de cada indivíduo, aberta a toda a comunidade e ao alcance de todos.

Cíntia Prudente

Rafaelle disse...

3- Penso que o Bullying é o reflexo físico do preconceito, o preconceito aprendido com os pais e com a sociedade em geral. Devemos combater não o bullying mas sim os preconceitos da sociedade.
O Bullying não é uma exclusividade das crianças, a diferença é que os adultos possuem mais mecanismos de fuga, de resposta e de adequação ao preconceito alheio.